Médias e Longas – Mostra Paralela

SAGRADA TERRA ESPECULADA – A LUTA CONTRA O SETOR NOROESTE

Dir. Zé Furtado/Brasília-DF/2011/Documentário/73´

O documentário “Sagrada Terra Especulada” narra um período de lutas contra o Setor Noroeste, bairro de alto luxo que a especulação imobiliária do Distrito Federal tenta construir a qualquer custo.

Tendo como enfoque a resistência realizada na Reserva Indígena Santuário dos Pajés, o documentário traça a ação da mídia, políticos, empresários, especuladores e burocratas: todos a serviço do lucro e da segregação. Do outro lado, apresenta a ação de movimentos populares em uma incansável e também vitoriosa luta.

SAMBA DO CURURUQUARA

Dir. Renato Candido de Lima/Santana de Parnaíba-SP/2012/Documentário/40´

O filme versa sobre uma antiga tradição cultural que remonta o regime escravocrata em Santana do Parnaíba, o “Samba do Curuquara”.

QUANDO OS YAMIY VEM DANÇAR CONOSCO

Dir. Isael Maxakali, Suely Maxakali e Renata Otto/Belo Horizonte-MG/2012/Documentário/57´

Isael e Suely são um casal maxakali. São professores, em Aldeia Verde, uma comunidade maxakali transferida para uma Terra Indígena, adquirida pela FUNAI em  2007, no município de Ladainha, Minas Gerais. Apesar de sua história antiga de contato com os brancos, desde o século XVI, os Maxakali mantiveram sua língua e sua relativa autonomia em relação à sociedade nacional. Muitos velhos, pajés e lideranças maxakali afirmam que sua força provém das relações que mantêm com seus Yamiy, seus espíritos. Isael e Suely têm um desejo ardente de usar a tecnologia em favor de suas tradições, todas elas herdadas dos Yamiy. Eles procuram suas alianças com os brancos para registrar, com toda intensidade possível, a vida ritual da aldeia. Gostam de fazer reveberar a voz do pajé: tudo está bem, quando os Yamiy vêm dançar conosco.

MORADA

Dir. Joana Oliveira/Belo Horizonte-MG/2011/ Documentário /78´

 Essa é a história da espera de Dona Virgínia, uma senhora que, há mais de cinquenta anos, aguarda a desapropriação de sua casa. Ano após ano, o governo ameaça destruir o lugar onde ela guarda seu passado e suas memórias vivas.

SÃO MIGUEL DO GOSTOSO

Dir. Eugenio Puppo/São Paulo-SP/2011/Documentário/84´

FAROESTE AMAZÔNIA

Dir. Erwan Massiot e Carolina Venturelli/Brasília-DF/2011/Documentário/54´

ATERRO

Dir. Marcelo Reis/Belo Horizonte-MG/2011/Documentário/72´

Sete mulheres pioneiras da reciclagem da década de 60 falam do aparente inevitável destino do lixo.

ABRIGO

Dir. Flávia Trindade/Rio de Janeiro/2012/Documentário/73´Uma tempestade na Região Serrana do Rio de Janeiro causou em 2011 a maior catástrofe natural do Brasil. Em meio a esse cenário de caos e destruição, um grupo de pessoas uniu forças para salvar animais vítimas dessa tragédia.

SERTÃO PROGRESSO 

 Dir. Cristian Cancino/São Paulo-SP/2011/Documentário/72´50´´

A transposição de águas do rio São Francisco e os interesses econômicos e políticos que, desde a época do Império, definem a utilização da terra e da água no Sertão nordestino. Documentário gravado em dez estados brasileiros sobre a obra mais ambiciosa do governo Lula, que promete levar água de beber a 12 milhões de habitantes do semi-árido.

EMBU TERRA DAS ARTES

Dir. Maria de Fátima Seehagen/Brasília-DF/2012/Documentário/70´11´´

TEM GENTE AÍ? É a pergunta que não cala na voz da população de Embu das Artes – SP, cobrando respeito ao seu patrimônio artístico e ambiental. Com um histórico de lutas ambientais o município de Embu das Artes, parte da Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo, de reconhecida vocação artística desde a sua criação em 1554, enfrenta mais uma batalha: ao permitir indústrias e logística em toda a extensão da ZIA – Zona de Interesse Ambiental – região que abriga importantes remanescentes florestais e mananciais, destacando-se os rios Embu Mirim e Cotia, o novo projeto de Lei do Plano Diretor compromete, não apenas as últimas áreas verdes do município, como a sobrevivência do núcleo de arte na região.

NO FUNDO NEM TUDO É MEMÓRIA

Dir. Carlos Segundo/Campinas-SP/2012/Documentário/75´

 Sonho e memória da antiga cidade de Nova Ponte são evocadas após a inundação da cidade durante construção de uma barragem. 

Anúncios