Quarta-feira 5/10

16h – Programa 1 – Curtas (79’)

Os Krenak e a morte do Watu (Rio Doce) – Dir. Narrativas do Vale, Doc., 9’, MG, 2016

Narrativa, estética e memória do Vale do Rio Doce. O projeto, financiado coletivamente, percorreu o rastro de destruição do crime ambiental da Samarco, Vale e BHP Billiton.

os krenak e a morte do watu.jpg

 

 Nódoas – Dir. Ângelo Lima, Fic., 15′, GO, 2016

Brasil 1979. Em plena ditadura militar o presidente da república João Batista Figueiredo assina a anistia para os presos políticos. Os militares, outrora torturadores agora perdem seus postos de trabalho. Medo, angustia, tortura, abandono.

Alex Amaral - 2Nodoas

 

Boneca frágil (Dad´s fragile doll) – Dir. Ali Zare, Anim. 15′, Irã, 2016

Uma menina reconstrói os eventos que levaram à prisão e execução usando bonecos que sua mãe fez. A menina realiza uma vingança sobre o boneco do guarda da prisão.

Dad's Fragile Doll.jpg

 

A origem – Dir. Ademir Damasco, Doc., 42′, SC, 2015

O surf é um esporte totalmente integrado com a natureza, no qual usa somente equipamentos químicos extremamente poluidores. O que este documentário propõe, é um conceito de equipamento totalmente natural, sustentável e biodegradável. Contribuindo assim para um mundo melhor, menos químico e mais natural.

Ademir Damasco - a__origem

 

18h – Longa

Terra Cabocla – Dir. Marcia Paraiso e Ralf Tambke, Doc., 82´, Florianópolis, 2015

Passados cem anos de uma guerra de extermínio da população tradicional da região do Planalto Catarinense – a Guerra do Contestado – a beleza, a intensidade e a fé que se traduz na força de resistência cultural do povo Caboclo, o representante original da população de Santa Catarina. Uma história real que não vai além dos 2 parágrafos nos livros didáticos e que continua e permanece silenciada passado um século de genocídio.

Ralf Cabral Tambke - mae efilha FOTO Terra Cabocla

 

19h15 – Programa 2 – Curtas (63′)

O outro lado da SamarcoDir. Narrativas do Vale, Doc., 2’, MG, 2016

Narrativa, estética e memória do Vale do Rio Doce. O projeto, financiado coletivamente, percorreu o rastro de destruição do crime ambiental da Samarco, Vale e BHP Billiton.

O outro lado da samarco

 

O primeiro dia depois do fim do mundo (imagens de Bento Rodrigues) – Dir. Narrativas do Vale, Doc., 6’, MG, 2016

Narrativa, estética e memória do Vale do Rio Doce. O projeto, financiado coletivamente, percorreu o rastro de destruição do crime ambiental da Samarco, Vale e BHP Billiton.

 O primeiro dia depois do fim do mundo (imagens de Bento Rodrigues)

 

A porta da prisão (Prison door) – Dir. Kevin McCann, Fic., 10’, Irlanda, 2015

Um prisioneiro que não quer deixar sua cela recebe um visitante que traz uma mensagem. Filmado no histórico Bloco-H da prisão próxima à Belfast.

1469508801-1601_fotografia2

 

Turista Imaginário – Dir. Ludmila Curi e Mario Campagnani, Doc., 10’, Brasil e Cuba, 2015

Nas calçadas de pedra da pequena cidade cubana de Trinidad, Luis Martinez Ruiz escreve poemas sobre terras nunca visitadas.

Ludmila Curi - Turista_still_02

 

#Ocupação – Dir. Gustavo Serrate e Rodrigo Huagha, Fic., 14′, DF, 2016

Um prédio abandonado no centro da capital do país, que não cumpre sua função social. Um pequeno grupo de ocupantes estão prestes a serem retirados pela polícia e pelo estado. Exaustos e trancafiados dentro de um quarto, discutem as possibilidades do desistir ou se devem continuar o resistir. Do lado de fora, política, violência e opinião pública, todos estão contra eles, e tentam força-los a abandonar o prédio. Resistir essa é a palavra de ordem.

Gustavo Serrate - Ocupacao ft 01

 

Oxum – Dir. Denis Leroy, Anim., 8’, MG, 2015

O curta-metragem OXUM apresenta a saga dos orixás para salvar a humanidade da seca e da fome na Terra, culminando no sacrifício de Oxum que, de um lindo pavão, vê-se transformar-se em abutre. Baseada na mitologia iorubá, a animação traz uma perspectiva visualmente experimental aliada à tradicional oralidade da cultura afro-brasileira.

Denis Leroy - OXUM_07

 

Vida como Rizoma – Dir. Lisi Kieling, Doc., 13’, RS, 2016

Primeira flauta da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, o jovem músico Klaus Volkmann, 30 anos, é a mais pura expressão de alguém conectado com formas simples e sustentáveis de vida, transporte e contato direto com a cidade e a natureza. Um modo de pensar que o leva a encarar a existência como algo potencialmente capaz de ramificar-se em qualquer direção.

Vida Como Rizoma_frame 03

Anúncios