Zona habitável (2015, 13′) / MG / Ficção
Direção: Ana Luisa Lima

O curta metragem se desenvolve numa narrativa de ficção científica. Trata-se de uma janela atemporal em que se pudesse contemplar o início do fim da vida humana na Terra como se conhece hoje ou, por outro lado, a possibilidade de um novo começo. Narrado em primeira pessoa, traz personificação da ideia de um “habitante de uma comunidade global” cujo enredo se desenrola a partir de sua memória e solidão. Zona Habitável traz à tona as contradições de nossa existência contemporânea: se de um lado, diariamente, viabilizamos modos de vida que consomem e ameaçam nossos recursos naturais a ponto de ser possível antever nossa própria destruição, do outro, temos os altos investimentos em uma corrida espacial que faz vislumbrar uma vida possível fora da Terra.